.

A minha pátria é a revolução

Tiago Vieira

A Minha Pátria é uma Revolução é um projecto/acção, um espectáculo-manifesto tendo como base a necessidade de mudança e a criação de novos valores sobre as ruínas da Europa.

A marginalidade como lugar de encontro com a essência, com aquilo que se mantém secreto, uma convicção perante a necessidade de reconstruir ideias como Amor, Política, Individual, Colectivo, Corpo, Identidade, Eu. A Revolução como único caminho possível  perante a catástrofe. A Revolução como movimento coreográfico que impede a submissão e que revela o autêntico através da destruição.

Caminhar sobre as ruínas com um novo corpo, novos valores, novas ideias. Uma Revolução com a violência de uma declaração de Amor. Um diálogo que altere a ordem do mundo.

 

 

Encenação, Dramaturgia, Coreografia, Espaço Cénico, Figurinos: Tiago Vieira
Performers: Tiago Vieira, Marta Caeiro, Gonçalo Lino Cabral, Pedro Carvalho, David Marques, Nuno Pinheiro, Paula Moreira, Teresa Machado
Músico: Ricardo Raposo
Assistência técnica e de ensaios: Luís Gomes
Produção: [PI] Produções Independentes / Tânia Guerreiro
Coprodução: Câmara Municipal de Lisboa/ Biblioteca de Marvila
Apoio: Orgia / Câmara Municipal de Lisboa
[PI] Produções Independentes é uma estrutura apoiada pela República Portuguesa – Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes.

 

Teaser

João Meirinhos

Registo

João Meirinhos

Alípio Padilha

Alípio Padilha